Destaques do Sistema

Conheça as vantagens do Sistema PontoVix

Detalhes do Sistema PONTOVIX
Integração com qualquer sistema de Folha de pagamento por arquivo texto ou csv.
Comunicação direta com os principais relógios de ponto Homologados do mercado.
Importação do arquivo texto no formato AFD (nos padrões da portaria 1510).
Diversos relatórios que ajuda o gerenciamento da equipe de trabalho.
Lançamento de eventos de forma coletiva ou individual (Folgas, Abonos, Trocas de Horários, Afastamentos).
Facilidades na apuração das marcações.
Parametrizações no quadro de horário.
Possibilita uso do banco de horas por horário/Funcionários.
Possibilita diferenciação de até 4 faixas de horas extras de acordo com o parâmetro do sindicato.
Gera os arquivos obrigatórios de acordo com a portaria 1510, AFDT e ACJEF.
Possui relatório de calculo de passagens de funcionários.
Relatório de controle de exames periódicos.
Relatório de extrato de banco de horas.
Relatório gerencial com todos totalizadores por funcionário.
Relatório de horas extras com quantidade por evento de porcentagem.

PONTOVIX e Relógio de Ponto Control ID

Tenha o máximo de segurança e agilidade!

Destaques do Relógio
Equipamento compacto, com design inovador e desenvolvido utilizando tecnologia de ponta.
Tela colorida de 4.3" sensível ao toque.
Leitor Biométrico (500 dpi) com capacidade para 3.400 digitais.
Utiliza bobinas com papel Termobank e Termoticket homologados pela Fibria para atender às especificações da Portaria 1510.
Altíssima velocidade de impressão com guilhotina para corte automático do comprovante, garantindo maior durabilidade do mecanismo e aproveitamento do papel
Capacidade de impressão de mais de 10.000 tickets (com bobina de 360 metros).
Duas portas USB: uma para pronta captura dos dados armazenados na MRP pelo Auditor-Fiscal do Trabalho e outra para comunicação com o PC e/ou outros relógios.
Biometria, cartão de proximidade, código de barras ou senha.
Tamanho: 32,96 x 21,86 x 12,62cm.

Agora você pode

parcelar

em até

48 vezes

Principais Dúvidas

Perguntas e respostas
1) Qual o prazo para a adaptação dos programas de tratamento dos dados de registro de ponto à portaria?
Resposta: A obrigação de adaptação do dos programas às exigências da Portaria entrou em vigor na data da sua publicação (25/08/2009). A fiscalização teve caráter orientativo nos primeiros 90 dias de vigência. (texto atualizado)
2) As empresas fabricantes de Programa de Tratamento precisam cadastrar os programas desenvolvidos?
Resposta: As empresas desenvolvedoras de sistemas de ponto não têm que se cadastrar, apenas devem fornecer, a seus clientes, o Atestado Técnico e Termo de Responsabilidade nos termos da Portaria 1.510/2009.
3) Se o horário do empregado não estará disponível no REP, como o equipamento identificará se uma marcação é de entrada ou de saída?
Resposta: O reconhecimento das marcações como entrada ou saída ao serviço será feita no Programa de Tratamento de Registro de Ponto com base na ordem em que são registradas.
4) Se, fora o intervalo previsto no art. 71 da CLT, a empresa concede aos empregados outros intervalos para lanche, esses intervalos devem ser registrados no REP?
Resposta: Os intervalos não deduzidos da duração do trabalho não devem ser registrados no REP.
5) Como o empregador deve proceder no caso de uma marcação incorreta ou da falta de registro de ponto?
Resposta: Esses casos devem ser atendidos pelo Programa de Tratamento e documentados no AFDT. Na situação de marcação incorreta, ou seja, quando o empregado marcar uma entrada ou saída sem ter realmente entrado ou saído do trabalho ou quando o fizer em duplicidade, esse registro deve ser sinalizado como marcação desconsiderada ('D') no campo 7 do AFDT e na justificativa a ocorrência deve ser explicada. Se houve falta de marcação de ponto, deve ser incluído no AFDT o correto horário de entrada ou saída do empregado, bem como a justificativa para a omissão da marcação, e o campo 9 dever ser informar que aquela marcação foi incluída ('I').
6) Uma empresa que possua empregados com anotação de jornada de trabalho no REP e também empregados externos que possuam anotação de jornada em papeleta (art. 74, §3º, da CLT), poderá utilizar o mesmo Programa de Tratamento para as duas modalidades de anotação ou a empresa deverá possuir um Programa de Tratamento exclusivo para o REP?
Resposta: Pode utilizar o mesmo sistema, motivando adequadamente a inserção dos referidos registros.